terça-feira, 23 de julho de 2013

DESMISTIFICANDO A PALAVRA HEBRAICA GER - גר



Desmistificando a Palavra Hebraica Ger -  גר


Introduão:

A intransigência humana em não querer admitir um erro interpretativo, tem gerado muita tristeza no coração de pessoas sinceras, que já estão considerando a possibilidade do sacrifício do Messias não ter sido o suficiente para habilita-los a fazer parte do Reino de D'us. A princípio acreditavamos que se tratasse de um equívoco, porém, com o desenrolar dos acontecimentos, percebemos que se trata de pura vaidade humana, em querer se promover nem que para isto tenham que disseminar heresias.

Erros interpretativos:

A questão é, um gentio que reconheceu o D'us de Yisrael como único e uno, aceitou o testemunho do Mesias Yeshua, fez Teshuvá, passou pela Tevilah por meio da Mikvê em nome do Messias, foi purificado e circuncidado o Coração pelo Espírito do Eterno, recebeu o dom do Espírito Santo, foi Salvo pelo sangue do Messias, porventura esta pessoa não teria o direito de participar da Maior de todas as Celebrações que evoca a Salvação do Eterno que é a Pêssach-Páscoa pelo simples fato de ser gentio e incircunciso????? Poderia uma única interpretação que exclui pessoas nessa condição estar certa???? Mesmo que contrariando toda a Escritura Sagrada????
O Messias fez muitas declarações contundentes dentre as quais cito:

“Chegando a hora, pôs-se Yeshua à mesa, e com ele seus discípulos, e disse-lhes: tenho desejado ansiosamente Celebrar esta Pêssach convosco antes de meu sofrimento. Pois vos digo que, nunca mais a comerei, até que ela seja celebrada no Reino de Deus” (Lucas 22:14 a 16)

O Messias estava profetizando uma celebração de Pêssach no Reino vindouro de D'us, porém, para os legalistas apenas os judeus ou gentios circuncidados farão parte desta celebração no Reino vindouro enquanto que o restante do povo de D’us ficarão der fora desta celebração universal com o Messias salvador, e ainda tem gente que aceita esta interpretação falaciosa e excludente, mas o Messias também declarou isto: 

"Digo-vos que, muitos virão do Ocidente e do Oriente e tomarão lugar à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no Reino de D'us, ao passo que os filhos do reino ficarão de  fora, nas trevas...."(Mateus 8:11)

Por mais que os legalistas argumentem dizendo que estes que vêm do Oriente e do Ocidente são gentios circuncidados, será pura CONJECTURA, o texto não da margem para esta interpretação forçada, Yeshua está se referindo a todas as pessoas que vieram a crer nele, tornando-se filhos de D'us e consequentemente filhos do Reino também:

"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos Filhos de D'us, a saber, os que creram no seu nome" (João 1:12)

Aqueles que interpretam somente a letra da Torah, esquecem-se de que muita coisa mudou com a mudança de contexto, ou seja, o contexto dos israelitas no deserto não é o mesmo contexto da era messiânica, vejamos uma mudança de contexto clássica, Adonai Eterno ordena que na celebração de Pêssach houvesse o sacrifício de um cordeiro:

"Digam a toda a comunidade de Yisrael que no décimo dia deste mês todo homem deverá separar um cordeiro ou um cabrito, para a sua família, um para cada casa......Guardem-no até o décimo quarto dia do mês, quando toda a comunidade de Yisrael irá sacrificá-lo, ao pôr-do-sol" (Êxodo 12: 3 e 6)

Agora vem a pergunta obvia: Qual destes que insistem em interpretar a Torah apenas pela Letra sacrificou seu cordeiro na Pêssach??? A Lei é clara, não tem rodeios, é o que está escrito ali  Letra por Letra, Páscoa para ser considerada Páscoa tem que haver o sacrifício de um cordeiro, senão o fizeram, então todos os legalistas DESOBEDECERAM  a Torah e isto é fato, não pode haver dois pesos e duas medidas, se querem interpretar a Torah ao pé da Letra então, que o façam exatamente como está escrito do contrário, todo este carnaval criado pelos legalistas se tornará em uma GRANDE PALHAÇADA de ex-cristãos querendo dar uma de judeus, agora se vierem com o argumento de que o Messias simbolizava ou representava o cordeiro de Pêssach, mesmo sabendo que NADA está escrito a este respeito na Torah, então serão forçados admitirem que algo MUDOU no contexto da aplicação da Torah em  nossos dias, um  era o contexto antes da atuação do Messias, e outro é o contexto após a vinda do Messias, se houve uma mudança da aplicabilidade da Torah na parte FUNDAMENTAL desta cerimônia que era a imolação do Cordeiro, então por qual motivos não mudaria também a aplicabilidade da Torah na vida dos gentios crentes que receberam a Salvação de D'us pelo sacrifício do Messias??? Um pouco de fermento leveda toda a massa.

Entrando no mérito da questão:

Os legalistas dizem que na Torah há “três tipo de estrangeiros”, isto é uma falácia, o que realmente há são algumas palavras que indicam  condições em que um estrangeiro se encontra diante de D’us, é um mesmo gentio-estrangeiro porém, considerado em diferentes condições, que são:

Nehar - נכר – Estranho

Toshab - תושׂב – Visitante

Ger - גר - Estrangeiro

Verificamos em vários textos do Tanach estas palavras sendo aplicadas para mostrar como um gentio muda de condição quando se converte ao Eterno, em Isaías 56: 6 e 7 fala do NEHAR mudando da condição de estranhos para se tornarem povo de D’us:

ובני הנכר הנלוים על יהוה לשׂרתו ולאהבה את שׂם יהוה להיות לו לעבדים כל שׂמר שׂבת מחללו ומחזיקים בבריתי
והביאותים אל הר קדשׂי ושׁמחתים בבית תפלתי עולתיהם וזבחיהם לרצון על מזבחי כי ביתי בית תפלה יקרא לכל העמים - Isaías 56:6 e 7

Ubeney ha NEHAR hanilviym al Adonai lesharto ule'ahabah et shem Adonai lihyot lola abadiym kol shomer Shabat mechalelo umachaziyqiym bib'riythiy Vahabiy'otiym el har qodhshiy vesimachtiym beBeyt tefillatiy oloteyhem vezibcheyhem leratson al mizbechiy kiy beytiy Beyt-tefillah yiqare lekol ha amiym - Isaías 56:6 e 7

“E quanto aos estranhos/estrangeiros que se CONVERTERAM ao Eterno para servi-lo, sim, para amar o nome de Adonai e tornarem-se servos seus, a saber, todos os que se abstêm de profanar o Shabat e abraçam a minha aliança, tra-los-ei ao meu monte santo e os cobrirei de alegria na minha Casa de oração. Os seus holocaustos e os seus sacrifícios SERÃO ACEITOS no meu altar. Com efeito, a minha Casa será chamada Casa de oração para todos os povos” (Isaías 56:6 e 7)

Este texto mostra um Nehar mudando sua condição de estranho para ser povo de D’us após sua conversão, Adonai ainda reforça dizendo:

“Darei na Minha Casa e dentro de meus muros um MEMORIAL e um NOME melhor  do que filhos e filhas, um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará” (Isaías 56:5)

Observamos que Adonai promete dar um MEMORIAL e um novo NOME a estes gentios convertidos, e que Memorial seria este? A Torah responde:

“Este dia vos será por MEMORIAL, e o celebrareis como solenidade ao Eterno.....”(Êxodo 12:14)

Aqui fica claro que um gentio convertido tem os mesmos direitos que os filhos e filhas naturais, Adonai não seria mentiroso ao afirmar isto, no Apocalipse 2:17 mostra este Novo Nome sendo dado a estes gentios convertidos:

“Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei do maná escondido. Também lhe darei uma pedra branca com um NOVO NOME nela inscrito, conhecido apenas por aquele que o recebe” (Apoc. 12:17)

Um outro texto mostra a mesma palavra Nehar aplicada de maneira derivada para ampliar melhor o conceito sobre estrangeiros convertidos, vejamos:

וגם אל הנכרי אשׂר לא מעמך ישׁראל הוא ובא מארץ רחוקה למען שׂמך
כי ישׂמעון את שׂמך הגדול ואת ידך החזקה וזרעך הנטויה ובא והתפלל אל הבית הזה I Reis 8: 41 e 42

Vegam el haNehry asher lo me ameha Yisrael hu uba' me'erets rechoqah lema  anshemeha, kiy yishme`un et shimha hagadol ve'et yadha hachazaqahuzero akha han nethuyah uba' vehithpalel  el habayit hazzeh – I Reis 8: 41 e 42

"Mesmo o estrangeiro(haNehry), que não pertence a Yisrael, teu povo, se vier de uma terra longínqua por causa de teu Nome, porque ouvirão falar de teu grande Nome, de tua mão forte e de teu braço estendido, se ele vier orar neste Templo....” (I Reis 8: 41 e 42)

Nehr(y) - נכרי - da raiz nehar acrescida de um yod como pronome possessivo(dicionário strong pág 78) mostrando que este estrangeiro pertencia ao Eterno, era um convertido que viria de sua terra para adorar Adonai em seu santuário, a Bíblia está repleta de textos mostrando a benevolência do Eterno para com os estrangeiros convertidos, ora aceitando suas oferendas, ora recebendo-os eu sua Casa, então, qual seria o contexto da proibição de um estrangeiro de comer a Pêssach do Eterno???? Vamos para a própria Torah desvendar este mistério:

“Subiu também com eles(Yisrael) um misto de gentios, ovelhas, gados, muitíssimos animais” Êxodo12:38)

Ao sair do Egito, Yisrael não saiu sozinhos, saiu também “um misto de gentios”, ou seja, vários grupos de estrangeiros, de certo escravos de vários povos conquistados que aproveitaram a saída de Yisrael do Egito, para obterem sua liberdade também, porém, estes gentios ou estrangeiros nunca se converteram de fato ao D’us de Yisrael, ao contrário, deram muitos problemas incitando Yisrael a pecar contra D’us e contra a Torah Sagrada, vejamos:

“Um bando de estrangeiros que havia no meio deles encheu-se de gula, e até os próprios israelitas tornaram a queixar-se, e diziam: Ah, se tivéssemos carne para comer!” (Números 11:4)


Observamos que estes estrangeiros causaram muitos problemas a Yisrael, por isso Adonai proibiu que tais estrangeiros comesse a Páscoa, pois não eram convertidos, habitavam no meio de Yisrael mas viviam segundo suas próprias vidas, raros eram os que de fato se convertiam, foi justamente para estes estrangeiros que Adonai VEDOU a celebração da Pêssach, agora, pegar esta proibição específica e aplicar para todos os gentios de maneira uniforme, não respeitando a conversão dos estrangeiros sinceros, que aceitaram o testemunho do Messias Yeshua, fizeram Teshuvá, passaram pela Tevilah por meio da Mikvê em nome do Messias, foram purificados e circuncidados os Corações pelo Espírito do Eterno, receberam o dom do Espírito Santo, foram Salvos pelo sangue do Messias, chega a ser uma LEVIANDADE trata-los da mesma forma quando o Tanach faz muito bem a diferença entre um estrangeiro pagão e um estrangeiro convertido.

Quando um Ger deixa de ser Ger:

Os que insistem em querer interpretar somente a letra da Torah, esquecem-se ou desconhecem um fato de suma importância, segundo estes legalistas, um estrangeiro – Ger, nunca deixa a condição de Ger, por isso é vedado a eles participarem da Mesa do Senhor, se ignorando completamente o serem uma Nova Criatura: 

“Assim, se alguém está no Messias, é Nova Criatura, as coisas antigas já passaram, eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5:17)

Porém, a Torah Sagrada nos revela uma coiso maravilhosa, o próprio Povo de Yisrael também nasceu GER!!!! Mas em um certo momento de sua existência, deixou esta condição de Ger para se tornar povo eleito do Eterno, vejamos:

ויאמר לאברם ידע תדע כי גר יהיה זרעך בארץ לא להם ועבדום וענו אתם ארבע מאות שׂנה – Gênesis 15:13

Vayomer le'Avrham yadoa teda kiy GER yihyeh zarha be'erets lo lahem va abadum ve`inu otam  arba  me'ot shanah – Gênesis 15:13

“Então disse Adonai a Abrão: Sabe com certeza que a tua descendência será GER - גר - em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos” (Gênesis 15:13)

Vejam que é o Eterno quem declara, Yisrael nasceu Ger, ou seja, uma família entra no Egito e quando saem, após quatrocentos anos, já é uma Nação com 12 clâs ou tribos, em vários outros textos esta declaração é repetida diversas vezes:

“Não oprima o Ger - גר -. Vocês sabem o que é ser Ger, pois vocês foram estrangeiros – Ger - גר - no Egito” (Êxodo 23:9)

“Se um estrangeiro - Ger habita convosco na vossa terra, não o molestareis. O estrangeiro - Ger que habita convosco será para vós como um compatriota, e tu o amarás como a ti mesmo, pois fostes estrangeiros – Ger - גר - na terra do Egito. Eu sou o Eterno vosso D’us” (Levítico 19: 33 e 34)

“Amarais os estrangeiros – Ger - גר -, pois vocês mesmos foram estrangeiros – Ger - גר - no Egito” (Deuteronômio 10:19)

São várias citações onde Adonai deixa bem claro que Yisrael também nasceu Ger, agora, quando e como Yisrael deixa a condição de Ger para ser Povo eleito do Eterno??? O contexto é muito claro e esclarecedor, Yisrael era escravo no Egito, estavam entregues a própria sorte, sem esperança de livramento, Então Adonai disse: 

“Vi a aflição de meu povo...por isso desci para salva-los...” (Êxodo 3:7 e 8) 

Ao retirar Yisrael do Egito Adonai declarou:

“Por isso, diga aos israelitas: Eu sou o Eterno. Eu vos LIVRAREI do trabalho imposto pelos egípcios. Eu vos LIBERTAREI da escravidão e Eu vos RESGATAREI com braço forte e com poderosos atos de juízo” (Êxodo 6:6)

Após esta tão maravilhosa obra de Salvação efetuada ao povo de Yisrael pelo Eterno, Yisrael deixa a sua condição de Ger e passa a ser Povo Eleito do Eterno:

“O Eterno não tomou prazer em vós nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que todos os outros povos, pois éreis menos em número do que qualquer povo; mas, porque o Eterno vos amou...." (Deuteronômio 7:7 e 8)

Adonai amou Yisrael, por isso os salvou do Egito, assim, Yisrael deixa a condição de Ger – estrangeiro para se tornar Povo Eleito de D’us, da mesma forma um gentio, considerado Ger – estrangeiro, quando se converte ao D’us de Yisrael e voluntariamente segue seus Mandamentos, este gentio crente deixa sua condição de Ger para se tornar povo de D’us e membro do mesmo corpo de Yisrael:

“A saber, que os gentios são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa no Messias Yeshua por meio das Boas Novas” (Efésios 3:6)

Assim como Adonai amou Yisrael e os salvou do Egito, este mesmo D’us “Amou o mundo de tal maneira, que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer, não pereça mas tenha a Vida Eterna”(João 3:16), eis aí o momento em que um Ger deixa de ser Ger para se tornar povo eleito de D’us, quando Adonai os salva, os resgata, pois, assim como Adonai usou com Yisrael:  "Eu vos LIVRAREI, Eu vos LIBERTAREI, Eu vos RESGATAREI, da mesma forma Adonai usou para com os Gentios crentes por meio do sacrifício de Yeshua, isto é, Yeshua os LIVROU  do pecado(Romanos 8:2), Yeshua os LIBERTOU da escravidão de há Satã(Gálatas 5:1 e Colossenses 1:13), Yeshua os RESGATOU com seu Sangue(I Pedro 1:18), portanto, chamar um gentio crente que foi SALVO, LIBERTO  e  RESGATADO pelo sangue do Messias de “estrangeiro” é pura HERESIA PERNICIOSA, é o cúmulo da IGNORÂNCIA e DESCONHECIMENTO total do poder das Escrituras e do Espírito Sando do Eterno.
Assim, um gentio crente no Messias pode e deve participar da maior de todas as Festas do Eterno, a Festa que evoca a SALVAÇÃO de D’us, tanto de Ytisrael como de todo aquele que nele crer, também dizer que Pêssach é mandamentos-Mitzvá só para judeu é outro ERRO grosseiro escriturístico, pois Pêssach na Torah NÃO É Mitzvá, mas sim um RUQAT - חקת – ESTATUTO PERPÉTUO(ver Êxodo 12:14) e como sendo Estatuto Perpétuo é semelhante a um outro Estatuto Perpétio que é o Shabat que é acessível a todos, a Torah Sagrada é composta de Mandamentos+Preceitos+Estatutos(Mitzvot+Mishmeret+Ruqim - Gênesis 26:5), concordo que há Mandamentos apenas para judeus, porém Pêssach não é Mandamento, até nisto os legalistas erram feio, não sabem interpretar a Torah do Eterno causando terríveis consequências espirituais aos incautos.

Contextualizando I Coríntios 5:7 e 8

Uma teoria legalista descontextualiza completamente um texto citado por Shaul-paulo, a teoria diz que os gentios crentes no Messias, foram vedados de participarem da única festa que evoca a Salvação deles no Messias, mas que só podem participar comendo matzôt, chega a ser hilário para não dizer trágico, eles separam a festa que é única em duas completamente diferente uma da outra, sendo que, nós sabemos que festa de matzôt é um complemento da Pêssach, não se pode comer uma e deixar de comer a outra, tudo para o Eterno tem que ser 100% completo, não há meio termo, os legalistas dizem que Shaul está ordenando a igreja de Corinto a comer somente Matzôt, vamos contextualizar corretamente este texto e derrubar esta teoria falacios:

“Livrem-se do fermento velho, para que sejais massa nova, assim como sois sem fermento. Porque o Messias, nosso Cordeiro de Pêssach, já foi sacrificado. Pelo que celebremos a Festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da malícia e da corrupção, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade” (I Coríntios 5:7 e 8)

Temos nesta teoria falaciosa dois erros clássicos: Um de contextualização, e outro de Interpretação de texto, a contextualização do capitulo 5 de I Coríntios mostra claramente Shaul repreendendo a Igreja de Corinto quanto a um grave pecado cometido no meio deles(verso 1), para os gregos isto parecia um tanto normal, mas para um judeu isto era uma abominação, alguém se deitar com a mulher do próprio pai, e, ao que tudo indica, a Festa de Pêssach estava próxima, então Shaul aproveita o costume de se retirar o fermento das casas, praticado também pelos gentios crentes, faz esta repreensão e um ensinamento aos de Corinto, observem que Shaul cita o costume da Festa dos Matzôt que é a retirada do fermento como um ensinamento e não apenas comer Matzôt, pois o comer seria algo natural no decorrer da semana de Pêssach, porém, Shaul cita algo que é primordial e fundamental na Celebração de Pêssach que é a Imolação do Cordeiro, sem ele não haveria Pêssach, Shaul diz: Lançai fora o velho fermento(o pecado antigo).....porque o Messias, nosso Cordeiro de Pêssach já foi Sacrificado”, ora, convenhamos, alguém que sabe interpretação de texto e técnicas de redação, perceberá facilmente que a Festa da qual Shaul está se referindo, que tem por fator primordial e fundamental o sacrifício de um cordeiro é a Pêssach e não Matzôt, e tem mais, comer Matzôt durante sete dias não se constitui em uma Celebração, mas sim seguir uma recomendação do contexto de Pêssach, agora, a Sêder de Pêssach, esta sim era uma grande Celebração, pois todo o cerne desta Festa Sagrada estava concentrado na Sêder, celebrada por Yeshua no qual ele deu novos significados ao Pão e ao Vinho utilizados nesta Sêder.
Portanto, a tentativa furada e frustrada em se tentar descontextualizar o texto de I Coríntios 5 cai por terra diante de uma boa interpretação de texto, porém, a comprovação de que esta teoria é super furada, está num fator histórico deixado por alguns discípulos dos discípulos de Yeshua, que é a carte histórica de Polícrates exposta por Eusébio, vejamos esta PROVA INCONTESTÁVEL:

“Nós observamos o dia exato, sem tirar nem por. Pois na Ásia grandes luminares também caíram no sono [morreram], do qual devem despertar novamente no dia da volta do Senhor, quando ele virá em toda sua glória do céu e irá procurar por todos os santos. Dentre eles estão Filipe, um dos doze apóstolos e que dormiu em Hierápolis, suas duas filhas virgens e idosas, e outra filha, que viveu no Espírito Santo e que agora descansa em Éfeso. E, adicionalmente, João, que foi tanto uma testemunha quanto um professor, que se deitou no peito do Senhor....... Ele também caiu no sono em Éfeso. E Policarpo, que foi bispo e mártir; e Tráseas, bispo e mártir de Eumênia, que dormiu em Esmirna. Por precisaria eu mencionar o bispo e mártir Sagaris, que se deitou em Laodiceia, ou o abençoado Papírio ou Melito, que viviam juntos no Espírito Santo, que repousa em Sardes, esperando o episcopado do céu, quando ele se levantará dos mortos? TODOS ESTES OBSERVAVAM O DÉCIMO-QUARTO DIA DA PÁSCOA JUDAICA(14 de Nisan) DE ACORDO COM O EVANGELHO, não desviando em nenhum aspecto, mas segundo a regra de fé. E eu também, Polícrates, o menos importante de todos, faço de acordo com a tradição de meus pais, alguns dos quais eu segui muito de perto. Pois sete deles foram bispos e eu sou o oitavo. E meus parentes sempre observaram o dia que as pessoas separavam o fermento. Eu, portanto, irmãos, que vivi sessenta e cinco anos no Senhor e encontrei com irmãos em todo o mundo, e que já li todas as escrituras, não me assusto fácil com palavras terríveis. Pois os que são maiores que eu disseram 'Nós devemos obedecer a Deus ao invés dos homens...' Eu poderia mencionar bispos que estavam presentes, que eu mesmo convoquei a seu pedido, cujos nomes eu deveria escrever e que certamente seriam uma multidão. E eles, admirando minha pequenez, consentiram com esta carta, sabendo que eu não porto esses cabelos brancos em vão e sempre governei minha vida pelo Senhor Jesus.” (História Eclesiástica Livro V, cap. 24, século II ec. Eusébio e a carta de Polícrates de Éfeso)

O Papa Vítor tentou excomungar Polícrates e outros por terem tido essa opinião, mas depois reverteu sua decisão após Irineu e outros terem intercedido. Não sabemos o que aconteceu com Polícrates após esta carta.
A carta de Polícrates tem sido usada como prova contra a heresia legalista que tenta esconder os atos da igreja romana, negando que Roma tenha perseguido os crentes primitivos por estarem sendo obedientes a Torah do Eterno quanto a celebração de Pêssach, pois historicamente nós sabemos que a igreja romana organizou um Concílio(de Antioquia 341ec.) justamente para PROIBIR a celebração da Pêssach pelos crentes primitivos, quando os legalistas NEGAM este fato histórico, estão dando AMÉM a tudo que a ICAR fez contra nosso povo no passado por pura vaidade humana, isto é, Roma estava tentando de todas as maneiras PROIBIR ao crentes primitivos de celebrarem a Pêssach Bíblica segundo a Torah, mas Polícrates estava defendendo o direito de um gentio comer a Pêssach junto com seus irmãos os israelitas, e quase foi morto por ter esta coragem de enfrentar a ICAR, vejam como os legalistas estão fazendo a mesma proibição que Roma fez aos gentios.

Mensagem aos gentios crentes:

Me reporto ao meus  amado  irmãos gentios  no Messias, eu Marlon, judeu de nascimento que aceitou o testemunho do Messias Yeshua, digo-vos, Para Liberdade foi que o Messias vos libertou, permanecei firmes e não vos submeteis a falácias de homens(Gálatas 5:1) Não deixem ninguém tirar a vossa liberdade no Messias, fostes Circuncidados os corações, em Yeshua, fostes Circuncidados, não por intermédio de mãos humanas, mas no despojamento da velha natureza carnal, que é a CIRCUNCISÃO do Messias, vocês foram sepultados, juntamente com o Messias na Tevilah, no qual igualmente fostes Ressuscitados mediante a Fé no Poder do Eterno, que ressuscitou o Messias dentre os mortos, e vocês mesmos que antes estavam mortos pelas vossas transgressões e pela incircuncisão de vossa carne, Adonai vos deu Vida juntamente com o Messias, perdoando todos os vossos delitos(Colossenses 2:11 a 13)
Vejam bem, Adonai, que conhece os corações, lhes deu testemunho, concedendo a Ruach haKodesh(Espírito do Santo) a vocês também, como antes Ele nos deu a nós, e, Adonai não estabeleceu NENHUMA DISTINÇÃO entre nós judeus e vocês gentios, purificando-lhes pela Fé o vosso Coração(Atos 15:8 e 9), diante de D’us e diante da Torah, não há judeu e nem grego, nem escravos e livres, nem homem e mulher, porque todos vós sois um só corpo no Messias Yeshua, e, se vocês aceitaram o nosso Messias então também sois descendentes de Avraham avinu e herdeiros segundo a Promessa.(Gálatas 3:28 e 29). Porque Yeshua quando veio trouxe Shalom para vocês que estavam longe e Shalom também para nós que estávamos perto, sendo que, pelo Messias Yeshua ambos(judeus e gentios) temos acesso ao Eterno por um Espírito, assim, vocês meus irmãos, já não são mais considerados Ger – גר – estrangeiros e peregrinos - Toshab – תושׂב, porém concidadãos dos Santos, agora vocês pertencem a nossa família israelita, ou seja, sois da família de D’us(Efésios 2:17 a 19)
Portanto, não deixem que ninguém vos julguem pela comida ou pela bebida ou porque vocês celebram as nossas Festas, ou Rosh Rodez ou guardem o Shabat, porque tudo isto são prenúncios de uma realidade muito maior que virá a se concretizar no Reino de D’us(Colossenses 2:16 e 17), se alguém vos oprimir ou vos proibir de servirem ao Eterno vosso D’us anulando a vossa liberdade no Messias Yeshua, saiam do meio destes, não deixem que vos perturbem com falácias humanas, nem o Messias Yeshua e nem seus apóstolos violaram a Torah do Eterno, lembrem-se, eles nos deram suas instruções de acordo com a Torah Sagrada, esta é a verdadeira Besorat hatsalah-Boas Novas, e quem vier pregando outras supostas “boas novas” que vá além daquilo que está nas Escrituras, seja amaldiçoado!!! E mesmo que eu Marlon mude de ideia e me apostate ou um anjo venha vos pregar outras coisas que vá além das Escrituras usando de malabarismos bíblicos, seja amaldiçoado!!!!

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido por D’us, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa Luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de D’us; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora  tendes alcançado misericórdia.” (I Pedro 2:8 e 9) 

Baruch haShem!!!!

A Graça do Senhor Yeshua seja com o vosso espírito!

Rosh: Marloln Troccolli


2 comentários:

  1. Eu tinha dúvidas a esse respeito, mas ficou bem alicerçado o entendimento que Pessach é uma celebração acessível aos gentios também , pela união em Yeshua. Shalom !

    ResponderExcluir