quinta-feira, 25 de julho de 2013

O ETERNO CRIOU TAMBÉM O MAL????



O Eterno criou também o Mal????

Introdução:

Muitos leitores da Bíblia ao se defrontar com certas declarações tendem a tirar conclusões precipitadas   a respeito de certas declarações de D'us, e uma das declarações que tem deixados muitos com dúvidas são estas em Isaías e Jeremias:

"Eu formo a Luz e crio as Trevas; faço a Paz e Crio o Mal; Eu, o Eterno, faço todas estas coisas" (Isaías 45:7)

“Acaso, não procede do Altíssimo tanto o Mal como o Bem?” (Lamentações 3:38)

Assim, muitos ficam se indagando: D'us não é Amor?? D'us não é Bondade?? D'us não é o Bem?? Como D'us pode criar o Mal?? Algumas pessoas então começam a pensar que D'us seja um ser Dual, que pode abrigar em si mesmo tanto o Bem como o Mal(Zoroastrismo), ou que Adonai criou o Mal na pessoa de haSatan com a finalidade de fazer as pessoas fracas caírem em pecados para depois puni-las por puro prazer de castigá-las(Teo-sadismo), na verdade, a resposta está como entendem o conceito da palavra “Mal”, no hebraico a palavra Mal tem um conceito diferente de como é entendido no cristianismo, este artigo tentará dissertar sobre este tema que parece meio controverso, mas que, quando passamos a entender o real conceito de Mal no contexto hebraico, esta suposta contradição se desfará.

O Conceito do Mal no Contexto hebraico:

Em hebraico a palavra Mal é רע – Ra, e tem uma conotação de extremidade, ou seja, um lado extremo,  pesado, e até um tanto sombrio, e serve para manter o equilíbrio com o Bem, não significa algo perverso, maligno ou corrupto, e também não é sinônimo de Satan, pois Adonai conhece tanto o Bem como o Mal(Gênesis 3:22) e no entanto não é um ser maligno, isto é importante se saber, os anjos de D'us também conhecem o Bem e o Mal e se mantêm equilibrados nestes dois polos, o erro de haSatan foi ter escolhido atuar apenas de um só lado, e ter deixado seus próprios sentimento negativos influenciarem sua mente, haSatan passou a ser visto como o desviador e adversário, desviador quando desvia as pessoas de acertarem o alvo, e adversário quando se coloca como inimigo do homem, neste sentido, haSatan se torna o instrumento da ira de D'us, assim, o Mal como um elemento equilibrante e avaliativo de caráter, servindo ao Eterno para avaliar o caráter de suas criaturas, faz parte da realeza e do domínio de D'us, pois todas as criaturas de D'us possuem o Livre Arbítrio, e todas têm conhecem tanto o Bem como o Mal, e todas têm poder de escolha.
HaSatan tornou-se a figura central do Mal devido ao seu péssimo caráter(mentiroso, maquiavélico, calculista, desviador, homicida, etc..), porém é válido lembrar que antes do cativeiro babilônico haSatan não era reconhecido como agente do mal, de fato, é possível verificar nos textos mais antigos do Tanach, anteriores ao exílio babilônico(séc. VI a.e.c.), quando o conceito de Satan como um ser ou pessoa era ainda inexistente, que aquilo que nas religiões pagãs é considerado como vindo das potências demoníacas, para os israelitas era atribuído diretamente ao Eterno, único autor do bem e do mal, se houvesse alguma manifestação do mal só poderia vir dele, pois só havia ele como único D'us.
Porém, esta visão sobre o Eterno como o único e responsável pelo mal começa a ser corroída no Livro de Jó, ou porque nele foram proclamados os dilemas e as dúvidas que sempre afligiram a humanidade, ou por ele ter sido um documento subseqüente, de fato, pode se considerar o Livro de Jó como a primeira aparição de Satan como um ser pessoal(não apenas menção do nome), mas mesmo aqui ele está sob os comandos do Eterno.

Satan é o originador do Mal???

Este conceito de que Satan é o próprio Mal em pessoa não é bíblico, ele veio das religiões pagãs e se estabeleceu no cristianismo por meio da ICAR, basta  verificar as crenças das antigas civilizações e até mesmo as modernas, sempre há o deus do bem e o deus do mal, o deus do bem é o bem em pessoa, e o deus do mal é o mal em pessoa, haSatan não pode ser o mal em pessoa simplesmente porque o Mal faz parte das forças de equilíbrio do Eterno, haSatan apenas escolheu atuar neste lado se utilizando de suas péssimas qualidades desenvolvidas ao longo de sua existência, haSatan é uma criatura espiritual do Eterno e está sob seu domínio, ele serve ao Eterno quando Este resolve testar nossa lealdade a Ele, como ocorreu no caso de Jó.
Outro pensamento errôneo é a crença de que Adonai criou ha Satã totalmente Mal com a função de nos perseguir, assumindo assim o Mal em pessoa, este conceito vai contra a Torah e a Palavra de D'us, que declara que TUDO que o Eterno criou é BOM (Gênesis 1:25), o texto que declara que Adonai cria o Mal deve ser entendido sob a ótica da disciplina divina, isto é, quando uma nação resolve andar em seus próprios caminhos desprezando a orientação de D'us, Adonai retira a sua mão protetora e permite que toda sorte de calamidades que são as consequências do pecado no mundo caia sobre esta nação, Adonai permite que haSatan atue causando danos mesmo sabendo que os seres humanos irão culpá-lo por isso, pois, de uma certa forma haSatan, que é uma criatura de D'us, estará agindo com a permissão de D'us, assim, Adonai assume  a responsabilidade de ter criado este mal sobre aquela nação.

O Mal sob o ponto de vista dos autores bíblicos:

Na verdade, os judeus não possuíam uma demonologia definida, não há no Tanach uma ideia sobre haSatan ser o responsável pelo mal, o que há, são sentenças que originalmente são dirigidas a reis, porém, os judeus já tinham o conhecimento sobre a ruach hara – espíritos malignos, enviados por D'us como punição, algumas vezes o Tanach fala de um “espírito mau” que confunde os homens; mas se trata de um espírito que está sob a ordem de D'us(I Samuel 16:14-23; 18:10; 19:9; ver também I Reis 22:21 e 22).
Ao que parece, houve dois fatos que determinaram mudanças significativas no modo de ver o mal no Tanach, o primeiro, foi o  cativeiro na Babilônia, que teve uma influência decisiva para a formação de uma consciência mais esclarecida sobre quem permitia e quem executava os castigos, o exílio foi um momento crucial na formação da identidade judaica, porque com esta experiência o povo viu-se obrigado a repensar suas certezas anteriores, principalmente o “status de povo escolhido de D'us”, a natureza disciplinar  de D'us provocou um retorno às Escrituras, os israelitas passaram e ver que o Eterno os amava e os queria de volta, porém, recolhia a sua mão protetora deixando-os a mercê de um ser maquiavélico e inimigo de Yisrael, e este ser era haSatan, Satan passou a ser visto não apenas como um simples adjetivo para o mal, mas como um ser pessoal capaz de leva-los a morte e destruição, se eles não se puserem debaixo da mão protetora de D'us, foi então que o artigo definido “ha” começou a aparecer antes da palavra “Satan”, que antes não aparecia, podemos ver claramente numa profecia de um profeta pós-exílio, Zacarias acrescenta o artigo definido “ha” antes da palavra “Satan” definindo-o como um ser pessoal e opositor de Yisrael. (Zacarias 3:1)

ויראני את יהושׂע הכהן הגדול עמד לפני מלאך יהוה והשׁטן עמד על ימינו לשׁטנו - Zacarias 3:1

Vayareniy et Yehoshua haCohen haGadol omed lifney Mal'ak Adonay v'haSatan omd al yemiyno lesitno - Zacarias 3:1

"O Eterno me mostrou o Sumo Sacerdote Josué, o qual estava diante do Anjo do Eterno, e  haSatan estava à mão direita dele, como seu adversário" (Zacarias 3:1)

Conclusão:

O que podemos tirar dessa dissertação, é que não devemos atribuir o mal como sendo oriundo de haSatan, nem que ele seja o Mal em pessoas, e nem tão pouco que Adonai o tenha criado para ser o agente do mal, o que eu queria que os amados soubesse, é que o Mal é uma das forças de equilíbrio que faz parte do domínio do Eterno, pois se assim não fora, Adonai não teria posto a Árvore do conhecimento do Bem e do Mal no Jardim do Éden como elemento avaliativo dos seres humanos criados por Ele, Adonai utilizou o mesmo modo de avaliação usada em todos os seus seres celestes, para avaliar a fidelidade de Adão e Eva, haSatan caiu por sua própria cobiça e passou a utilizar-se apenas de um lado, pois o Mal atua juntamente com os sentimentos e desejos mais profundos dos seres criados, Eva desejou ser igual a D'us quando Satan a convenceu de que ela poderia chegar ao patamar do Eterno, Eva então se deixou levar pelo outro lado do equilíbrio, e caiu da mesma forma que Satan, a única diferença que determinou que Adão e Eva não tivesse a mesma sorte de Satan que foi condenado à morte eterna, foi o fato de que eles tiveram alguém que os induziu ao mal, por isso tiveram a oportunidade de Salvação na esperança da vinda de um Messias, porém, haSatan se deixou levar pela própria cobiça sem ter ninguém que o induzisse ao erro, portanto, ele é um caso perdido, não há salvação para ele, porém, na eternidade não teremos mais a árvore do conhecimento, mas apenas a Árvore da Vida no meio da Nova Jerusalém, pois quem for salvo já terá o conhecimento do bem e do mal e já saberá manter o seu equilíbrio igual como os anjos de D'us.


Rosh: Marlon Troccolli

2 comentários:

  1. rosh ezequiel 28:11-19 e isaias 14:12-15 se referem a hasatan?

    ResponderExcluir
  2. Belo estudo! Cresci em conhecimento! Deus os abençoe! Cada vez mais para nos ajudar no crescimento do conhecimento.

    ResponderExcluir