terça-feira, 1 de setembro de 2015



A MALDIÇÃO DE JECONIAS

Introdução:

O judaísmo comum dito rabínico, tem todo o direito de exercer e praticar a religião que eles criaram para eles, mesmo estando afastados da verdadeira Fé Patriarcal, todos têm o direito de consciência de exercer a religião que escolheram. Entretanto, se utilizar de falácias e sofismas para denegrir a imagem de alguém, mesmo sabendo que isso é errado, nós repudiamos.

Os anti-missionário, seita judaica moderna que surgiu para combater o tal judaísmo messiânico, têm se utilizado destes expedientes na tentativa frustrante de provar pelo Tanach hebraico que o Rabbi Yeshua haNotzeri não é o Messias de Yisrael, o questionamento que eles fazem se baseia na seguinte premissa, Yeshua não pode ser o Messias devido a Sua descendência, que, segundo Mateus, passa por Jeconias (ver Mateus 1:12).

A maldição:

Em Jeremias 22:30 está escrito: 

"Assim diz o Adonai: Escrevei que este homem está privado de filhos, homem que não prosperará nos seus dias; porque nenhum da sua geração prosperará, para se assentar no trono de David, e reinar ainda em Judá"

Esta Profecia se cumpriu plenamente no que diz respeito ao Rei Jeconias, pois foi amaldiçoado por D'us por ser um mau rei e foi levado para o cativeiro babilônico pelo rei Nabucodonosor. Jeconias não retornou do cativeiro. Mas quanto a sua descendência, devemos notar algo, ele teve filhos:

"E os filhos de Jeconias: Assir, Sealtiel, Malquiram, Pedaías, Senazar, Jecamías, Hosama e Nedabías" ( 1 Cronicas 3:17-18)

Um dos seus Filhos, Sealtiel ( שְׁאַלְתִּיאֵל - que significa "Pedi a D'us"), foi o Pai de Zorobabel, de quem se diz no Tanach:

"Fala a Zorobabel, governador de Judá, dizendo: Farei tremer os céus e a terra... Naquele dia, diz Adonai dos Exércitos, tomar-te-ei, ó Zorobabel, servo Meu, filho de SEALTIEL, diz o Eterno, e far-te-ei como um anel de selar; porque te escolhi, diz  Adonai dos Exércitos" (Ageu 2:21-23)

Também deve ser notado que segundo a Linhagem relatada em I Cronicas 3, como poderia haver uma descendência da onde surgiria o Messias sem passar por Jeconias? Notemos que o mesmo D'us que disse a Jeconias, por causa de sua maldade:

"...ainda que Conias(Jeconias), filho de Jeoiaquim, rei de Judá, fosse o anel do selo na minha mão direita, contudo dali te arrancaria" (Jeremias 22:24)

Agora fala de forma diferente a Zorobabel, por sua Fidelidade:

"... e far-te-ei como um anel de selar; porque te escolhi,  diz Adonai dos Exércitos" (Ageu 2:23)

Mas existe ainda o questionamento de que a Linhagem poderia continuar de Zedequias, irmão de Jeconias, mas também esta interpretação deixa a desejar como veremos a seguir.

Primeiro: Por que não registraram em I Cronicas 3:16 a Linhagem de Zedequias, e sim a de Jeconias?

Verso 1 = "E estes foram os filhos de Davi..."

Verso 16 = "E os filhos de Jeoiaquim: Jeconias, seu filho, e Zedequias, seu filho"

Verso 17 = "E os filhos de Jeconias: Assir, e seu filho Sealtiel"

Verso 18 = "Os filhos deste (Sealtiel) foram: Malquirão, Pedaías, Senazar, Jecamias, Hosama, e Nedabias"

Verso 19 = "E os filhos de Pedaías: Zorobabel..."

Segundo: Jeconias foi levado cativo e Zedequias (não seu irmão, mas seu tio) foi estabelecido em seu lugar pelo rei da Babilônia (II Reis 24:17). Agora observem o que é dito em Jeremias 24:1 ao 10:

"Fez-me Adonai ver, e eis dois cestos de figos, postos diante do Templo do Eterno, depois que Nabucodonosor, rei de Babilônia, levou em cativeiro a Jeconias, filho de Jeoiaquim, rei de Judá, e os príncipes de Judá, e os carpinteiros, e os ferreiros de Jerusalém, e os trouxe a babilônia.
Um cesto tinha figos muito bons, como os figos temporãos; mas o outro cesto tinha figos muito ruins, que não se podiam comer, de ruins que eram.
E disse-me o Senhor: Que vês tu, Jeremias? E eu disse: Figos: os figos bons, muito bons e os ruins, muito ruins, que não se podem comer, de ruins que são.
Então veio a mim a palavra de  Adonai, dizendo: Assim diz o Eterno, o D'us de Yisrael: Como a estes bons figos, assim também conhecerei aos de Judá, levados em cativeiro; os quais enviei deste lugar para a terra dos caldeus, para o seu bem.
Porei os meus olhos sobre eles, para o seu bem, e os farei voltar a esta terra, e edificá-los-ei, e não os destruirei; e plantá-los-ei, e não os arrancarei.
E dar-lhes-ei coração para que me conheçam, porque eu sou Adonai; e ser-me-ão por povo, e Eu lhes serei por D'us; porque se converterão a mim de todo o seu coração.
E como os figos ruins, que se não podem comer, de ruins que são (porque assim diz Adonai), assim entregarei Zedequias, rei de Judá, e os seus príncipes, e o restante de Jerusalém, que ficou nesta terra, e os que habitam na terra do Egito.
E entregá-los-ei para que sejam um prejuízo, uma ofensa para todos os reinos da terra, um opróbrio e um provérbio, e um escárnio, e uma maldição em todos os lugares para onde eu os arrojar.
E enviarei entre eles a espada, a fome, e a peste, até que se consumam de sobre a terra que lhes dei a eles e a seus pais."

D'us mostra a Jeremias um Cesto de Figos bons e Ruins, os Bons são comparados aos que foram levados cativos (Jeconias e os teus), sobre quem o Eterno colocará os Seus Olhos e os Figos Ruins são os comparados ao Tio de Jeconias que ficou na Terra e o Eterno rejeitará como se rejeita os Figos Ruins! Ou seja, D'us, apesar de entregar Jeconias ao cativeiro, promete que parte deles voltaria e seriam abençoados:

"Porei os meus olhos sobre eles, para o seu bem, e os farei voltar a esta terra, e edificá-los-ei, e não os destruirei; e plantá-los-ei, e não os arrancarei." (Jeremias 24:6)

Terceiro: Por que D'us abençoou e escolheu Zorobabel, que é Descendente de Jeconias, e não menciona nada sobre Descendentes de Zedequias?

Voltando a Jeconias, o inicio da declaração de Jeremias, trata de um homem sem sucesso, e este sucesso está atrelado à condição dele ter tido filhos! E daí que começam os sofismas dos anti-missionários, que é uma construção que propõe uma ideia falaciosa, um termo que vai de extremos, para propor uma ideia que conduza o leitor a entender errado o sentido do texto.
O enunciado está atrelado ao INSUCESSO de Jeconias, e não na mácula de sua descendência.

E em tal enfoque é usado o termo SEMENTE, para propor o completo fracasso de Jeconias. Vejamos a problemática de um foco mais amplo na própria profecia:

“Pela minha vida diz Adonai: Conias, filho de Joaquim, rei de Judá, ainda que você fosse um anel na minha mão direita, eu o arrancaria. Vou entregar você nas mãos daqueles que o querem matar, daqueles de quem você tem medo: Nabucodonosor, rei da Babilônia, e os caldeus.  Expulsarei você e sua mãe, aquela que o pôs no mundo, para um país onde vocês não nasceram. E aí, vocês morrerão. Mas para a terra aonde eles desejam voltar, não voltarão. Será uma vasilha imprestável, quebrada, esse tal de Conias, ou é um objeto que ninguém quer? Por que será que ele e sua família foram expulsos e jogados fora para uma terra que não conhecem?  Terra, terra, terra! Escute a Palavra de Adonai” (Jeremias 22:24-30)

Oras aqui literalmente inicia o enunciado da Maldição! O Eterno decide retirar Jeconias do trono, menciona pessoas importantes no contexto: O rei Joaquim e sua mãe. Joaquim já tinha sido morto/levado ao exílio pelos Egípcios em castigo pela sua rebeldia, e menciona sua mãe, e note no verso 26, há um castigo de expulsão a Jeconias e sua mãe e afirma que morrerão no exílio.
Na realidade a maldição lançada sobre Jeconias está atrelada ao mesmo fim para sua mãe, ou seja morrerem no exílio, ao fracasso total.
O enunciado das profecias anunciado em Jeremias 22:30 está aí na explanação do total fracasso de Jeconias,.

Atrelando a condição dele até aquele momento não ter tido filhos, pois neste período ele teria uns 18 anos aproximadamente, teve filhos no cativeiro e estes filhos tiveram destaque, mas não Jeconias, este passa despercebido no exílio e jamais voltou a Jerusalém

Logo a maldição homem desprovido de filhos, não está atrelado a maldição em sua semente, mas uma explanação inserida no Midrash que busca evidenciar a restauração da descendência de David. Mas vamos mais além, pois há mais passagens bíblicas em outros períodos do exílio que apontam para uma quebra na maldição, e tais passagens estão inseridas numa época 70 anos após a destruição do Templo.

Próximo ao tempo de Malaquias, o profeta Jeremias adverte esta questão do exílio como necessária para o bem daqueles que estavam no exílio. Sem me apegar a outros trechos, o foco deste capitulo é a utilização da figura do FIGO e dos cestos de figos, o qual a figura é que os judeus levados cativos, assim foi feito para o bem destes!! É a partir do capítulo 24 que o profeta menciona que os do exílio são bons, são fruto bom.
Mas isto inclui Jeconias? Claro que não, pois a maldição recai unicamente nele e sua mãe.


Os outros foram levados cativos como reflexo da “guerra”, mas e seus filhos? Eles estariam livres da maldição, já que a própria Bíblia menciona que toda maldição recai até a terceira ou quarta geração (reflexo da mesma), mas as bençãos do Eterno são por toda a Eternidade.

Conclusão:

A conclusão que podemos chegar é que D'us mudou a sorte da descendência de Jeconias, este rei cometeu pecados gravíssimos porém, por sua descendência haveria de passar o Messias de Yisrael, além do mais, Jeconias não gerou mais filhos estando em seu cativeiro, assim, não havendo nenhuma contradição em o Messias ser descendente do mesmo!


Rosh: Marlon T. Troccolli


quarta-feira, 26 de agosto de 2015


PARA REFLEXÃO

Quem é o Fim (finalidade), o Eterno ou o Messias?

Introdução:

Certa vez fui indagado sobre a seguinte questão: Por que os judeus nazarenos não são cristãos??
A resposta é simples, para nós Notzerim, o Messias não é o Fim (finalidade) mas o Meio. Observando a teologia das denominações cristãs, tanto a católica romana como as ditas evangélicas, verificamos que ela é "cristocêntrica", isto é, o Messias é o CENTRO de todas as coisas, nesta teologia o Messias deve estar em tudo e em todos, o Messias deve ser adorado e venerado, o Messias é o objetivo de tudo, o Messias deve ocupar suas vidas e seus corações, ao Messias deve ser dada TODA honra e TODA a glória, o Messias, o Messias, o Messias.....

Agora eu pergunto: Onde fica o Eterno na teologia cristã? Adonai é relegado a uma simples figura abstrata, distante e sem função específica sendo que, o Messias ocupou todo o espaço disponível, esta tremenda inversão de valores na teologia cristã dar-se ao fato, primeiramente, pela falta de conhecimento escriturístico e também pela mistura sincrética de doutrinas cristãs com crenças pagãs, que é uma constante entre os cristãos.

O que dizem as Sagradas Escrituras:

Entretanto, quando lemos as Escrituras Sagradas, observamos totalmente o contrário, notamos que todas as coisas convergem para o Eterno, Adonai é o CENTRO de tudo e, para onde todos devem seguir. 

* Adonai é o nosso Provedor ---> "Eu Sou Adonai teu D'us, que te tirei da terra do Egito; abre bem a tua boca, e te satisfarei" (Salmos 81:10).

* Adonai é o nosso Salvador ---> "Eu, Eu sou o Eterno, e fora de Mim não há Salvador" (Isaías 43:11).

* Adonai é o nosso Mantenedor ---> "Porque assim diz Adonai que tem Criado os céus, o D'us que Formou a terra, e a fez; Ele a confirmou, não a criou vazia, mas a Formou para que fosse habitada: Eu Sou o Eterno e não há outro" (Isaías 45:18).

* Adonai é o nosso Criador ---> 
“Eis o que diz Adonai, teu Redentor, que te Formou desde o seio de tua mãe: Eu Sou o Eterno, que criei todas as coisas, que sozinho estendi os céus. Sozinho firmei a terra por Mim mesmo” (Isaías 44:24)

* Adonai e nosso Único D'us ---> "Não vos assombreis, nem temais; porventura desde então não vo-lo fiz ouvir, e não vo-lo anunciei? Porque vós sois as Minhas Testemunhas. Porventura existe outro deus além de Mim? Não, não há outro Rochedo que Eu conheça" (Isaías 44:8).

Somente Adonai é D'us:

O próprio Messias declarou que a Vida eterna consistia em conhecermos somente o Eterno como nosso Único D'us Verdadeiro e colocando-se como o Enviado desse Único D'us (ver João 17:3). Para que invertermos os papéis se as Escrituras dizem o contrário do que o paganismo diz. Sendo assim, devemos sempre nos apresentar diante do Eterno de modo dignos, a própria Torah que buscamos cumprir nos santifica para Ele.

Porém o Messias é o Meio pelo qual nos aproximamos do Eterno, ele é a Ponte e o Caminho que nos conduz a D'us. O Messias nos ensinou a cumprir a Torah Sagrada em toda a sua essência, na Kabalah, o Messias é o Adam Kadimon, o homem Primordial, o ser criado perfeito pelo Eterno para expressar o seu caráter e a sua vontade, e a nós cabe seguir o seu exemplo de amor, submissão e obediência a D'us.

Conclusão:

Concluindo, no judaísmo de um modo geral o Messias não é o Fim mas o Meio onde todos chegaremos ao Eterno, o próprio Messias nunca buscou glórias para si mesmo ou fazer a sua própria vontade, ao contrário, sempre falava: 

"Eu não procuro a minha própria glória; há quem a busque e julgue" (João 8:50). 

“De mim mesmo não posso fazer coisa alguma. Julgo como ouço; e o meu julgamento é justo, porque não busco fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou” (João 5:30)

Assim, o objetivo central da mensagem judaica nazarena é levar a todos que estão imersos no paganismo universal a conhecer o D'us Verdadeiro por meio do Messias, que é o Caminho que nos conduz ao Eterno. Este é o verdadeiro objetivo das Escrituras e, deve ser também o único objetivo do povo de D'us, a saber, que Adonai seja sempre Tudo e em Todos.

"E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio filho se sujeitará ao Eterno que todas as coisas lhe sujeitou, para que Adonai seja TUDO em TODOS." (I Coríntios 15:28)

Baruch Atá Adonai Eloheino Melech haOlam, Elohei haEmet levadecha asher shalach et haGoel, Yeshua haMashiach.

Bendito sejas Tu, Eterno, nosso D'us, Rei do Universo, único D'us verdadeiro que nos enviou o redentor, Yeshua haMashiach.



Rosh: Marlon T. Troccolli


terça-feira, 3 de março de 2015

O LOGOS DO ETERNO, MAL INTERPRETADO PELOS GENTIOS



O LOGOS DO ETERNO, MAL INTERPRETADO PELOS GENTIOS

Introdução:

Shaul haShaliach disse certa vez que os judeus têm uma vantagem sobre os gentios, a eles foram confiados os Oráculos do Eterno (ver Romanos 3:1-2). Nada melhor do que um judeu para interpretar sua própria Escritura, mesmo quando este possui conhecimento filosófico extra-bíblico, como é o caso de Filon de Alexandria que foi o primeiro pensador a escrever sobre o Logos do Eterno.

Quem foi Filon? 

Filon de Alexandria (em grego: Φίλων ο Αλεξανδρινός), filósofo judeu do século I (entre 10 e.c. e 50 e.c.), contemporâneo dos apóstolos, surge como o primeiro pensador a tentar conciliar o conteúdo bíblico à tradição filosófica ocidental. Foi autor de numerosas obras filosóficas e históricas, onde expôs a sua visão platônica do judaísmo, neste sentido, ficou mais conhecido por sua doutrina do Logos divino(Palavra de D’us). Ao estudarmos as acepções desse Logos divino na obra de Fílon, abordando suas relações com a tradição  filosófica, percebemos que o pensamento filoniano ainda se mostra original e marcado por contribuições alheias à cultura helênica, a saber, judaicas. No que diz respeito especificamente, segundo Filon o Logos é a atividade intelectiva de D'us, isto é, a ação de D'us no mundo, o instrumento da Criação do Eterno, a Palavra reveladora e o único meio a partir do qual a alma humana adquire o conhecimento verdadeiro. Filon, como todo judeu, acreditava apenas em Um Só D’us, incorpóreo e que não tem princípio, então D'us CRIOU o Logos/Menra, que é a atividade intelectiva de D'us, e ao Logos(palavra) devemos a criação do mundo. O Logos é o que está entre D'us e os homens, é o intermediário da relação entre os dois. O Logos/Menra é o ser mais antigo, o primeiro a ser criado por D'us e é também a sua imagem. D'us transcende a tudo o que é conhecido pelo homem, ele vai além dos limites da experiência material. O homem tem por fim voltar a se unir a D'us que é perfeito e do qual nós não temos a capacidade de compreensão. Para se unir a D'us o homem tem que se libertar da sua ligação com o corpo. (Filon de Alexamdria, Sobre o Logos divino - 10 e.c. a 50 e.c.)

Aí está uma perfeita compreensão do Logos/Menra/Palavra do Eterno feita por um judeu de verdade que não havia se contaminado com o LIXO doutrinário romano, pois viveu num período muito anterior ao surgimento do dito cristianismo e suas heresias destruidoras. O apóstolo João, sendo judeu e conhecedor da doutrina do Logos de Filon, soube identificar perfeitamente o Messias de Yisrael como o Logos (Palavra de D’us), aquele no qual foram criadas todas as coisas, em hipótese alguma João estava se referindo ao Messias como o próprio Eterno, ou parte dEle, essa ideia pagã não estava exposta na doutrina de Filon de onde João tirou suas conclusões, quem conhece as obras de Filon sabe disto.

A encarnação do Logos não tem nada a ver com o dogma pagão da trindade cristã, em primeiro lugar Logos em grego não é uma pessoa, João ao identificar o Messias como o Logos de D’us queria dizer que ele estava inicialmente na mente de D’us pois, era a Palavra e palavra não é uma entidade ou pessoa, todas as coisas foram  feito por intermédio dele como palavra e não como pessoa, exatamente como Filon descreve o Logos em sua doutrina, a atividade intelectiva de D’us, isto é, a ação de D'us no mundo, o instrumento da Criação do Eterno, ou seja, o Eterno ao pronunciar suas palavras na criação ele na verdade estava se utilizando do Messias, pois neste momento o Messias era apenas a Palavra-Logos de D’us, Adonai estabeleceu um momento em que este Logos-Palavra-Messias deveria ser gerado para se tornar um ente ou ser, esta revelação encontra-se em João 1:1 

εν αρχη ην ο λογος και ο λογος ην προς τον θεον και θεος ην ο λογος – João 1:1  

“en archê ên o Logos kai o Logos ên pros ton theon kai theos ên o Logos” – João 1:1

“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Elohim, e o Palavra era Elohim” (João 1:1)


O termo grego Logos quer dizer palavra, se verificarmos no dicionário o que significa o termo “palavra” muitos dicionários responderão que é um vocábulo que expressa uma ideia verbal, ou seja, o Logos-palavra não é uma pessoa, mas sim uma ideia na mente de alguém que se expressa de forma oral ou escrita, era exatamente isto que João e Filon se referiam ao se utilizarem do termo “Logos”. João quis representar em sua declaração, que no princípio o Messias era somente uma ideia verbal na mente de D’us, o Messias não era uma pessoa ou uma entidade espiritual atuante antes de seu nascimento, a Bíblia não da nenhuma margem para tal argumentação, João era judeu e pensava como judeu, nunca e jamais um judeu do primeiro século pensaria em haver um outro deus além do Eterno ou que alguém poderia ser o Eterno encarnado, a própria Torah Sagrada em Êxodo 20:3 proíbe tal  raciocínio, João se utilizou dos pensamentos de Filon um outro judeu  para confirmar o que os sábios do passado já diziam, que o Messias já existia sim, mas não como uma pessoa ou entidade, porém, como um pensamento ou ideia na mente de D’us.

Conclusão:

É preciso se entender e fazer a diferença entre a expressão bíblica “filho de D’us” e a expressão pagã “deus filho”. Ser filho de D’us é ser ESCOLHIDO para representa-lo perante o universo, ser filho de D’us é ser ELEITO pelo Eterno para fazer a sua vontade, ser filho de D’us nunca e jamais significou ser parte de D’us ou co-igual ou um outro deus além do Eterno, Yisrael foi denominado Filho de D’us pelo próprio Eterno e, no entanto, Yisrael não era D’us:

“Então dirás a Faraó: Assim diz o Eterno: Yisrael é MEU FILHO, meu primogênito. E eu te tenho dito: Deixa ir o MEU FILHO, para que me sirva....” (Êxodo 4:22-23)

A Bíblia toda de Gênesis ao Apocalipse declara em uma só voz: Há apenas UM SÓ D’US.
UM SÓ D’US  Êxodo 9:14
UM SÓ D’US  Êxodo 20:2-3
UM SÓ D’US  Êxodo 34:14
UM SÓ D’US  Deuteronômio 4:35
UM SÓ D’US  Deuteronômio 6:4
UM SÓ D’US  Deuteronômio 32:39
UM SÓ D’US  Deuteronômio 33:26
UM SÓ D’US  1 Samuel 2:2
UM SÓ D’US  2 Samuel 7:22
UM SÓ D’US  1 Reis  8:60
UM SÓ D’US  Isaias 45:5
UM SÓ D’US  Isaias 45:6
UM SÓ D’US  Isaias 45:14
UM SÓ D’US  Isaias 45:18
UM SÓ D’US  Isaias 45:21
UM SÓ D’US  Isaias 45:22
UM SÓ D’US  Isaias 46:9
UM SÓ D’US  Daniel 3:29
UM SÓ D’US  Joel 2:27
UM SÓ D’US  Mateus 19:18
UM SÓ D’US  Marcos 12:32
UM SÓ D’US  João 5:44
UM SÓ D’US  João 17:3
UM SÓ D’US  Romanos 3:30
UM SÓ D’US  Romanos 16:27
UM SÓ D’US  1 Coríntios 8:6
UM SÓ D’US  Efésios 4:6
UM SÓ D’US  1 Timóteo 2:5
UM SÓ D’US  1 Timóteo 1:17
UM SÓ D’US  Gálatas 3:20
UM SÓ D’US  Tiago 2:19
UM SÓ D’US  Judas 1:25
UM SÓ D’US  Apocalipse 21:6-7

Que possamos ouvir a voz dos apóstolos do Messias que uniram as suas vozes com a de toda a Bíblia ao declararem HÁ APENAS UM SÓ D’US:

“Todavia para nós(judeus) há UM SÓ D’US, o Pai, de quem é tudo e para quem nós existimos; e um só Senhor, Yeshua haMashiach, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele” (I Coríntios 8:6)

E abandonem o paganismo com suas doutrinas destruidoras para que, destas coisas vãs vos converteis ao D’us vivo:

“.... e vos anunciamos a Palavra de Salvação para que destas coisas vãs vos convertais ao D’us Vivo, que fez o céu, e a terra, o mar, e tudo quanto há neles” (Atos 14:15)



Rosh Marlon Troccolli


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

OS REMANESCENTES DE YISRAEL


Os Remanescentes de Yisrael

Texto chave:

"Porque ainda que o teu povo, ó Yisrael, seja tão numeroso como a areia do mar, um Remanescente dentre este povo se converterá; uma destruição está determinada, transbordando em justiça” (Isaías 10:22)

Objetivos deste artigo:

* Identificar, em meio as diversas correntes judaicas, quem são estes que o Eterno tem chamado para fazer Teshuvá e retornarem a Fé Patriarcal.

* Verificar qual a origem destes FIÉIS que são diferentes dos demais em adoração, em missão, em obras, em obediência e em amor pelo Eterno.

* Observar as características peculiares deste Remanescente, que foi separado pelo Eterno.

* Saber como fazer parte deste Remanescente que honra o Eterno com sua OBEDIÊNCIA aos seus MANDAMENTOS.

* Ter consciência de que este Remanescente é o objeto do ódio de haSatan, e que o seu enviado, o Anomos/Anti-messias irá fazer de tudo para exterminá-los.

Prefácio:

O Tanach hebraico e os Ketuvim Notzerim em várias ocasiões, falam de um Remanescente do povo de Yisrael, mas, o que vem a ser um "remanescente"??? 
Remanescente significa que é algo que ficou de resto, o que sobrou de algo que foi cortado ou se perdeu, cujo objetivo é dar origem novamente, para se preservar a linhagem.
No campo religioso, os Remanescentes de Yisrael são aqueles que, apesar da maioria se corromper, se apostatar ou se desvirtuar, estes fiéis ficaram ou sobraram para serem Luz aos demais e praticarem a Fé Patriarcal de Avraham, Yitz’chak e Ya’akov, a Fé que uma vez foi dada aos Tzidakim/justos(ver Judas 1:3), pois Adonai não poderia ficar sem suas fiéis testemunhas da Palavra.

Temos exemplos em toda a Bíblia, que mostra como os Remanescentes atuaram para preservar o Nome do Eterno e sua verdadeira adoração. Quando Adonai olhou para a terra, antes do Dilúvio, viu só a família de Noé sendo fiel a Ele (ver Gênesis 6:8-10). Quando os israelitas fizeram o bezerro de ouro, apenas uns poucos ficaram fiéis (ver Êxodo 33:25-26), quando Akabe induziu Yisrael a idolatria apóstata, somente Elias e outros 7 mil se mantiveram fiéis ao Eterno(ver I Reis 19:18), quando Yisrael retornou do exílio de Babilônia, de todos os que foram levados como escravos por Nabucodonosor, apenas quarenta e dois mil, trezentos e sessenta resolveram voltar para sua terra natal e servirem ao D’us de Yisrael(ver Esdras 2:64) e também, quando o Mashiach prometido a Yisrael, Yeshua, finalmente veio, de toda a nação judaica da época, apenas umas Dezenas de Milhares de israelitas o aceitaram como Mashiach (ver Atos 21:20).

Como podemos verificar, sempre houve os Remanescentes de Yisrael que sempre permaneciam fiéis ao Eterno, muito embora o restante do povo insistisse na apostasia religiosa, mas, e hoje?? em meio a tantas correntes e linhas de pensamentos judaicos, como identificaremos o verdadeiro Remanescente fiel??
É claro que estes Remanescentes foram preservados pelo Eterno, e o estudo deste tópico facilitará a sua identificação.

OS REMANESCENTES E SUAS CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS:

Característica Nº 1 – Os Remanescentes sempre existiram.

Como vimos no esboço acima, os Remanescentes de Yisrael sempre existiram ao longo da história do povo de D’us e sempre foram preservados pelo Eterno para continuarem sendo Luz aos gentios:

“Disse mais: Achas pouco seres o meu servo, para Restaurares as tribos de Ya’akov, e tornares a trazer os Remanescentes de Yisrael; também te constituí como Luz aos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra” (Isaías 49:6)

Como podemos observar, os Remanescentes do Eterno não surgiram após avinda do Messias, eles sempre existiram, foram preservados pelo Eterno para serem suas testemunhas fiéis ao longo da história de Yisrael, e, no futuro, eles serão protagonistas de uma perseguição contra eles como também conduzirão seus irmãos separados à Fé no Messias de Yisrael.

Característica Nº 2 - A identidade dos Remanescentes.

Os Remanescentes possuem uma identidade única, são israelitas de sangue, filhos de pais e mães israelitas pois, a profecia de Isaías não pode mentir  ao declarar que estes Remanescentes são do meio do povo de Yisrael:

"Porque ainda que o teu povo, ó Yisrael, seja tão numeroso como a areia do mar, um Remanescente dentre este povo se converterá; uma destruição está determinada, transbordando em justiça” (Isaías 10:22)

Como podemos observar no texto acima, os Remanescentes são israelitas que farão Teshuvá retornando a Fé Patriarcal, portanto, não se refere a nenhuma denominação religiosa gentílica simplesmente porque os gentios NUNCA foram remanescentes, o máximo que pode ocorrer é os gentios serem ENXERTADOS nos Remanescentes quando estes se convertem ao D’us de Yisrael(ver Romanos 11:17) e assim passam a fazer parte da Congregação de Yisrael(ver Efésios 12:12-14).

Característica Nº 3 - O Testemunho de Yeshua.

Em Apocalipse 12 verso 17 declara que o Remanescente tem o "testemunho de Yeshua haMashiach", Testemunho ou Testemunha é usado na Bíblia como CONFIRMAÇÃO ou PROVA de alguma coisa. Esta palavra é usada frequentemente em relação à Salvação que, segundo o próprio Messias, esta Salvação é obtida mediante o reconhecimento do Eterno D’us de Yisrael como ÚNICO D’us Verdadeiro e de Yeshua haMashiach como o enviado do Eterno:

“E a Vida eterna consiste nisso: que Te conheçam, a Ti somente, por Único D’us Verdadeiro, e a Yeshua haMashiach, como Teu enviado” (João 17:3)

Nisto consiste a Fé Patriarcal, os Remanescentes do Eterno não creem em um “deus trindade” e muito menos em um “deus unicista” de três faces, os verdadeiros Remanescentes reconhecem apenas o Eterno como ÚNICO D’us Verdadeiro, e o Messias como o seu enviado(João 17:3), o seu Servo(ver Isaías 53:11 e Atos 3:13), o seu Profeta(ver Deuteronômio 18:18) e seu Filho(ver  Lucas 1:32), isso foi também o ponto divergente entre a Congregação Nazarena do primeiro século e a igreja cristã romana quando esta estabeleceu o dogma da santíssima trindade e passou a basear sua adoração em um deus trino em oposição aberta ao D’us Único de Yisrael.

Porém, Adonai diz que os seus Remanescentes mantêm o Testemunho de Yeshua, vamos agora saber o que é este Testemunho, e é o próprio Senhor Yeshua quem dá a resposta:

"Examinais as ESCRITURAS porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que dão TESTEMUNHO de mim" (João 5:39)

"Então Yeshua lhes disse: são estas as Palavras que eu vos falei, estando ainda convosco: importava que se cumprisse tudo que de mim está escrito no TESTEMUNHO da Lei/Torah dada a Moisés, nos Profetas e nos Salmos" (Lucas 24:44)

Aí está a resposta, os Remanescentes mantêm ou sustentam este Testemunho, de acordo com Yeshua, o Tanach hebraico vulgo antigo testamento completo, ou seja, Torah, Profetas e Escritos formam o verdadeiro TESTEMUNHO de Yeshua, ninguém jamais vai ouvir da boca de um verdadeiro Remanescente de que a Torah do Eterno foi abolida e de que o Tanach já passou e por isso não vale mais. Isto é doutrina de Roma, em Apocalipse 19:10 resume mais ainda, declara que o Testemunho de Yeshua é o Espírito da Profecia, ou Inspiração dos Profetas do Tanach hebraico segundo Yeshua.

Característica Nº 4 - A Guarda dos Mandamentos da Torah do Eterno (Apoca. 14:12)

Segundo o Messias, o Maior de todos os Mandamentos é o Shemá Sagrado, vejamos:

“E Yeshua respondeu-lhe: O Maior de todos os Mandamentos é: Shemá Yisrael, Adonai Elohenu, Adonai echad / Ouve ó Yisrael, Adonai nosso D’us, Adonai é UM” (Marcos 12:29 / Deuteronômio 6:4)

Hoje em dia muitos dizem ser povo de D’us, entretanto, não guardam o Maior de todos os Mandamentos do Eterno que é o Sagrado Shemá, trinitaristas e unicistas declaram que o Messias é um deus além do Eterno, portanto, estão FORA dos Remanescentes do Eterno.

Característica Nº 5 – Os Remanescentes tem um Nome que os identifica.

A própria palavra Remanescente em hebraico também pode ser identificada como Notzer = נצר, o Messias também é identificado como Notzer:

ויצא חטר מגזע ישי ונצר משרשיו יפרה – Isaías 1:1

Veyatsa choter migeza Yshay veNotzer misharashayv yfereh – Isaías 11:1

“Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um Notzer frutificará” (Isaías 11:1)

Muitas profecias no Tanach hebraico referem-se ao Messias como o Renovo/Notzer como também os fiéis do povo de Yisrael chamados de Justos/tzadikim eram da mesma forma denominados Notzer já no sentido de Remanescentes, vejamos mais uma profecia a este respeito:

ועמך כלם צדיקים לעולם יירשׂו ארץ נצר מטעו מעשׁה ידי להתפאר - Isaías 60:21

Ve amekh kulam tzadikim le'olam yiyrshu arets Notzer mata ma'aseh yaday lehitpa'er - Isaías 60:21

“E todos os do teu povo serão Justos(tzadikim), para sempre herdarão a terra; serão Notzer/Remanescentes por mim plantados, obra das Minhas mãos, para que Eu seja glorificado” (Isaías 60:21)

Entretanto, uma outra profecia muito mais marcante denomina estes justos remanescentes identificando-os por um nome em particular, observemos:

כי ישׂ יום קראו נצרים בהר אפרים קומו ונעלה ציון אל יהוה אלהינו - Jeremias31:6

Kiyesh yom kare'u Notzerim behar Efrayim kumu vena aleh tsiyon'el Adonay Eloheynu – Jeremias 31:6

“Pois haverá um dia em que os Notzerim anunciarão sobre o monte de Efraim: Levantai-vos, e subamos a Tziôn, a Adonai nosso D'us” (Jeremias 31:6)

Nesta profecia, os Remanescentes de Yisrael são chamados de Notzerim = נצרים pois se constituem os atalaias ou anunciadores da Palavra de D’us, o mais extraordinário ainda é saber que, no período em que o Messias Yeshua realizou seu ministério na terra, ele mesmo era chamado de Notzeri ou Nazareno conforme atesta o Evangelho de Mateus: “...para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: e ele será chamado Notzeri/Nazareno" (Mateus 2:23), embora muitos pensem se tratar de uma cidade chamada  Netsaret(Nazaré) onde Yeshua foi morar durante sua juventude, entretanto, esta cidade de Nazaré não existia na época em que os profetas profetizaram sobre o Messias Notzer e os Remanescentes Notzerim, portanto, o texto de Mateus se refere as várias profecias a respeito do Messias sendo denominado de haNotzeri(o Nazareno).

Porém, as próprias autoridades judaicas da época classificavam os seguidores do Messias Notzer como a seita dos Notzerim(nazarenos), isso é comprovado em Atos dos Apóstolos cumprindo assim a profecia de Jeremias 31:6 que declara que os Notzerim anunciariam a Palavra aos judeus e aos efraimitas(gentios), o texto abaixo está na versão hebraica para melhor identificação da palavra “notzerim” e na versão do texto grego:

Versão hebraica:

כי מצאנו את- האיש הזה כקטב ומגרה מדינים בין כל- היהודים על- פני תבל והוא ראש כת הנצרים – Atos 24:5

Ky matsanu et-haysh hazeh keqetev umegareh mideyanym beyn kal-hayehudym al-peney tevel vehu rosh kat haNotzerim – Atos 24:5

"Porque, tendo nós verificado que este homem(Shaul) é um agitador e promove confusão entre os judeus espalhados por todo o mundo, sendo ele mesmo também o principal agitador da seita dos Notzerim/Nazarenos" (Atos 24:5)

Versão grega:

ευροντες γαρ τον ανδρα τουτον λοιμον και κινουντα στασιν πασιν τοις ιουδαιοις τοις κατα την οικουμενην πρωτοστατην τε της των ναζωραιων αιρεσεως – Atos 24:5

Evrontes gar ton andra touton loimon kai kinounta stasin pasin tois ioudaiois tois kata tin oikoumenin protostatin te tis ton Nazoraion aireseos – Atos 24:5

“Verificamos que este homem é um perturbador, que promove tumultos entre os judeus pelo mundo afora. Ele é o principal cabeça do partido dos Nazarenos (Atos 24:5)

Como podemos observar, nas duas versões a palavra é a mesma, cumprindo assim a profecia, mesmo que as autoridades judaicas denominassem os apóstolos e os seguidores de Yeshua de "seita dos nazarenos" de maneira pejorativa, mal eles sabiam que estavam cumprindo uma profecia bíblica em que os Remanescentes seria chamados de Notzerim, Shaul haShaliach não negou que pertencia a corrente nazarena, muito ao contrário, ele CONFESSOU publicamente que esta corrente judaica estava em perfeita comunhão com os ensinamentos da Torah Sagrada e com os Escritos dos profetas:

“Mas confesso-te isto que, conforme o Caminho que chamam de “seita”, é nele que eu  sirvo ao D’us de nossos Patriarcas, crendo em todas as coisas que estejam de acordo com a Torah/Lei e nos Escritos dos Profetas” (Atos 24:14)

Observação a se considerar:


O rabbi Shaul haShaliach declara que os Remanescentes existiam no período do primeiro século e eram formados pelos israelitas que aceitaram o testemunho de Yeshua reconhecendo-o como o Messias de Yisrael, sendo que ele mesmo se incluía  entre estes Remanescentes, vejamos:

"Digo, pois: Porventura Adonai rejeitou o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Avraham, da tribo de Beniamim. D'us não rejeitou o seu povo, que antes elegeu.... Assim, pois, também agora neste tempo sobrevive um Remanescente, segundo a eleição da graça" (Romanos 11:5)

No Apocalipse 12 verso 1 é descrita uma Mulher pura vestida de sol, com a lua debaixo dos pés eu ma Coroa de 12 estrelas sobre a cabeça, esta Mulher simbólica representa a Congregação do Yisrael Remanescente, aqueles que se mantiveram sempre Fiéis ao Eterno, mantendo a Pureza da Fé Patriarcal, foram constituídos Luz aos gentios por isso, são vestidos do sol, e são oriundos das 12 tribos dos filhos de Yisrael, ou seja, uma descrição perfeita da Mulher que lhes deu origem, a saber, Yisrael Remanescente. Apocalipse capítulo 12 também resume a grande guerra entre o bem e o mal(versos 7, 8 e 9), são descritos 3 encontros ou ataques inimigos, primeiro há uma guerra lá no Céu, depois, o segundo ataque, quando o ser criado pelo Eterno para ser o Mashiach Salvador toma a forma humana, haSatan tenta destruí-lo no momento de seu nascimento(versos 1 a 5), porém é derrotado, e o terceiro ataque contra os Remanescentes haSatan resolve então perseguir a Mulher/Congregação israelita oriunda dos remidos pelo Mashiach, mas ela também foge(versos 6, 13, 14, 15 e 16).
Então se estabelece os 1.200 anos(verso 6) de domínio cristão em que haSatan através da igreja de Roma, perseguiu a Noiva verdadeira assassinando e queimando seus filhos nas fogueiras da Santa Inquisição cristã, porém Adonai sempre preservou-a e protegeu-a para ela gerar descendentes, os Remanescentes atuais são os que sobraram desta perseguição, eles germinaram e tornaram a dar frutos.
   
Quando o Anjo do Apocalipse 14:6-7 proclamava o Evangelho Eterno a todas as NAÇÕES, TRIBOS, LÍNGUA e POVO, a mensagem dizia assim:

"Temei ao Eterno e dai-lhe Glórias, pois está chegando a hora de seu Juízo, e Adorai Aquele que fez os CÉUS, a TERRA e o MAR e as fontes das águas"

Agora observemos o que Adonai diz do Shabat:

"Porque, em seis dias fez o Eterno os CÉUS, a TERRA, o e MAR e tudo que neles há(fontes das águas), e no Sétimo Dia Descansou, por isto Adonai Abençoou o Shabat e o Santificou" (Êxodo 20:11)

O verdadeiro Evangelho está intimamente ligado com a Adoração ao Eterno, como único D’us verdadeiro e em seu Santo Dia de Shabat, que o identifica como o Criador de todas as coisas e, de acordo com o Apocalipse, é para todas as Nações, Tribos, Línguas e Povos, justamente como o Remanescente é, formado de judeus e gentios convertidos ao D’us de Yisrael oriundos de todas as nações, e isto é bíblico.

Conclusão:

Enquanto que o cristianismo é composto de uma verdadeira confusão de crenças, doutrinas e dogmas onde cada seguimento religioso prega a sua própria "verdade", Adonai tem chamado os Remanescentes para saírem desta confusão babilônica generalizada(ver Apocalipse 18:4), os Remanescentes vivem então para proclamarem as instruções da Torah do Eterno e a Besorat hatsalah(evangelho eterno da salvação), são obedientes aos Mandamentos de D’us, sustentam o Testemunho de Yeshua que é a Palavra dos Profetas hebreus, santificam o Shbat como  Sinal do Eterno, anunciam o verdadeiro Messias de Yisrael e não um cristo romanizado e separado das Escrituras.

Os Remanescentes estão cumprindo assim o seu papel profético no mundo, mas eles sabem que esta tarefa não é fácil, sempre vão encontrar oposições, ódio, perseguição, pre-conceitos de todos os lados, pois, os ímpios querem vê-los destruídos, mas Adonai não vai permitir que suas fiéis Testemunhas sejam destruídas.

A grande apostasia vai piorar ainda mais, o que levará ao aparecimento do Anomos/Ante-messias, quando então os apóstatas que não deram crédito a Verdade, mas preferiram a Mentira, vão ser enganados por ele(ver II Tessalonicenses 2:11-12)
Que Adonai nos faça ser seus Remanescentes para proclamarmos suas verdades que foram  escondidas durante séculos pela grande apostasia.

"Conheçamos e prossigamos em Conhecer ao Eterno: como a Alva a sua Vinda é certa, e Ele descerá sobre nós como a chuva, como a chuva cerôdia que rega a terra" (Oseias 6:3)

Baruch habah b'Shem Adonai!!!!!!


Rosh: Marlon Troccolli