segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Yeshua é o próprio YHWH?


Yeshua é o próprio YHWH?

Introdução:

Há um velho dito popular entre os teólogos que é super verdadeiro: “Texto (isolado) fora do contexto é pretexto para uma heresia”, todavia essa prática é muito usada no cristianismo, principalmente quando se trata de provar o maior dogma da cristandade, o dogma da trindade cristã.

O mesmo ocorre também quando cristãos tentam provar um outro dogma, o unicismo, que nós, judeus, consideramos tanto trinitarismo e unicismo como duas faces de uma mesma moeda romana. Esta pequena contextualização sobre o capítulo 8 do Livro de Yochanan/João, nos dá o verdadeiro entendimento, dentro do contexto correto, sem precisar isolar nenhum texto a fim de gerar um falso entendimento do mesmo.

Será que Yeshua se declarou ser YHWH??

Na Torah Sagrada, mais precisamente no Livro de Shemôt/Êxodo capítulo 3 verso 14, Adonai Eterno se declara a Moisés como sendo “Ehiêh asher Ehiêh”, que os cristãos traduziram erroneamente em suas bíblias romanizadas como “Eu Sou o que Sou”, já com segundas e perversas intenções de assemelhar às palavras de Yeshua em João 8:58, entretanto, a tradução correta para  “Ehiêh asher Ehiêh” é “Eu Serei o que Serei” que demonstra um significado mais amplo e significativo para o povo do Eterno.

Voltando nossas atenções ao Livro de João, precisamente no capítulo 8, fazendo uma leitura precisa, isenta de dogmatismos e não tendenciosa, perceberemos claramente qual é o contexto e o tema do assunto abordado. Yeshua está falando sobre sua origem espiritual e sua missão como o Enviado do Eterno, e NUNCA sobre sua suposta natureza divina como parte de uma trindade ou como sendo o próprio Eterno encarnado.

Entretanto, se formos ler os versos isolados de seu contexto, daremos margem para um entendimento trinitário/unicista, ou seja, se lermos o verso "EU SOU" de forma isolada e comparando-o com a errônea tradução do verso 14 do capítulo 3 de Êxodo, chegaremos a conclusão de que Yeshua está declarando que ele é o próprio Eterno YHWH.  Porém, ao lermos o verso 23, que é o verso imediatamente anterior ao citado, que diz: "E dizia-lhes: Vós sois de baixo, EU SOU (grifo meu) de cima; vós sois deste mundo, EU não SOU deste mundo."

Lido este versículo, a pergunta é: Yeshua estava reivindicando o que, dos judeus, ao dizer: "se não credes que EU SOU"? Será que Yeshua estava afirmando que era YHWH (ou um co-igual), ou apenas informando que, caso os judeus não crescem que ele era de cima, ou seja, da parte de YHWH, morreriam em seus pecados? Eu dei destaque a todas as expressões “eu sou” ditas por Yeshua em letras maiúsculas, para que os leitores pudessem captar o real sentido das palavras de Yeshua, que era declarar a sua origem espiritual e não a sua suposta “natureza divina”.

A busca para uma suposta legitimação do dogma trinitário/unicista em versos como esse, na verdade, enfraquece mais ainda o referido dogma, enquanto proposta, visto que, expõe a fragilidade de pensamento que se vê nesses versos uma suposta co-igualdade entre YHWH e o seu Mashiach(Messias). Qualquer profissional, como um professor de gramática, por exemplo, perceberá facilmente que não é este o sentido real da redação.

O capitulo 8 de Yochanan(João) tem 59 versículos, onde 6 vezes aparece a expressão: “eu sou”. Mas, a que se refere o texto, dentro do contexto? Qual era a discussão entre Yeshua e os judeus? As respostas a estas perguntas estão na contextualização abaixo.

Contextualização textual:

Vamos fazer agora uma pequena contextualização textual dos versos 12 ao 59 do capítulo 8 de João, para verificarmos o real sentido da expressão “eu sou” dita por Yeshua.

Verso 12 – “...EU SOU a Luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a Luz da Vida...”

Verso 13 - Os fariseus contestam a afirmação de Yeshua, dizendo que era falso o seu testemunho.

Verso 14 - Yeshua responde dizendo: “...ainda que eu testifique de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde venho, e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde vou...”

Versos 15, 16 e 17 - Yeshua nestes versículos cita a Torah, no que se refere a validade do testemunho de duas ou mais pessoas(ver Deuteronômio 17:6 e 19:15).

Verso 18 – “Eu sou o que testifico de mim mesmo, e de mim testifica também o Pai que me enviou.”

Verso 19 - Os fariseus ironicamente perguntam a Yeshua: “...onde está teu Pai...??” Pois eles sabiam muito bem quem era o pai carnal de Yeshua.

Verso 20 - Informa onde se deu este diálogo.

Verso 21 – “Disse-lhes, pois, Yeshua outra vez: Eu retiro-me, e buscar-me-eis, e morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, não podeis vós ir.”

Verso 22 - Os fariseus não entendem o que Yeshua quis dizer, e questionam: “Para onde irás?”

Veja agora o âmago, ou seja, o entendimento literal da questão:

Verso 23 – “E dizia-lhes: Vós sois aqui de baixo, EU SOU (o destaque é meu) de cima, vos sois deste mundo, eu não sou deste mundo.”

Prestem bem atenção neste versículo 24!!

Verso 24 – “Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que EU SOU, morrereis em vossos pecados.”

Pergunta-se: a que se refere o “EU SOU”, dentro do contexto? "...porque se não credes que eu sou...", se observarmos o que Yeshua falou no verso 23, teremos a resposta contextualizada, ou seja: “EU SOU de cima...” que entra em concordância com o verso 24: “se não credes...” em que mesmo? “EU SOU de cima.”

Verso 25 – “disseram-lhe: Quem és tu? Yeshua lhes disse: Isso mesmo que já desde o principio vos disse.”

Pergunto: O que Yeshua disse desde o principio do diálogo? A resposta está no verso 26.

Verso 26 – “Muito tenho que dizer e julgar de vós, mas aquEle que me enviou é Verdadeiro; e o que dEle tenho ouvido isso falo ao mundo”

Verso - 27 – “Mas eles não entenderam que ele lhes falava do Pai.”

Ou seja: O “EU SOU” repetido varias vezes no texto, é referência à afirmativa de Yeshua, no que diz respeito á sua origem espiritual, ou seja, “EU SOU de cima”, ou, “EU VENHO do Pai.” Este é o contexto do “EU SOU” em todo o diálogo de Yeshua com os fariseus.

Verso 28 – “Quando levantardes o filho do homem, então conhecereis quem EU SOU, e que nada faço por mim mesmo, mas falo como meu Pai me ensinou...”

Verso 29 – “E aquEle que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que Lhe agrada.”

Verso 30 – “Dizendo ele estas coisas muitos (judeus) creram nele.”

Verso 31 e 32 – “Yeshua dizia, pois, aos judeus que creram nele: se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos... E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará....”

Versos - 33 ao 41 segue um diálogo onde os judeus afirmam ter um pai, que é Abraão. Yeshua replica: “...Se fosseis de fato filhos de Abraão faríeis as obras de Abraão...” e etc...

Verso - 42  “...pois que eu saí, e vim de Elohim; não vim de mim mesmo, mas Ele me enviou.” Novamente Yeshua afirma qual sua origem espiritual, e qual era a sua verdadeira missão no mundo!

Versos 43 até 57 segue o diálogo até Yeshua reafirmar tudo que já tinha dito antes em todo o texto EU SOU no verso 58, onde termia o diálogo.

Verso 58 – “Disse-lhes Yeshua: Em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.”

Ou seja: Antes de Abraão, o Eterno já havia planejado este momento, já estava determinado por Adonai enviar um Mashiach e Abraão viu e ouviu esta promessa antes de morrer.

Conclusão Escriturística:

Portanto, pelo contexto hebraico das Escrituras, o “EU SOU” dito por Yeshua nada tem a ver com a expressão “EU SEREI O QUE SEREI” ou “Ehiêh asher Ehiêh” dito pelo Eterno a Moisés em Êxodo 3:14, pois tratam-se de estruturas gramaticais e semânticas completamente diferentes, como querem insinuar tanto a cristandade como alguns ditos “judeus messiânicos”, para satisfazer suas crenças tanto na trindade como no unicismo.

Trinitaristas e unicistas estão a praticar o maior pecado que mais irrita o Eterno, que é a IDOLATRIA, tentam desesperadamente encontrar dentro dos escritos nazarenos ou mesmo dentro do Tanach hebraico, qualquer apoio que tente provar, por mais distante que seja, suas crenças heréticas numa trindade de deuses ou num deus encarnado, para estes, Shaul haSheliach escreve de maneira bastante enfática:

“Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de YHWH, seu Eterno Poder e sua Natureza Divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; ....pois eles mudaram a Verdade do Eterno em mentira, adorando e servindo a criatura, em lugar do Criador, que é Bendito para todo sempre. Amém!” - (Romanos 1:20-25)

Baruch haShem!!




Rosh: Marlon Troccolli

______________________________